quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Noel Poeta da Vila




Em dezembro de 2010 é comemorado o centenário de nascimento de um dos maiores compositores da música brasileira, Noel Rosa. No Brasil muitas comemorações em homenagem a esse maravilhoso compositor e poeta. Ocasião para ouvirmos sua música e assistir ao filme do Ricardo Van Steen. Celebremos!

Noel Rosa Poeta da Vila.

Primeiro filme do designer e cineasta Ricardo Van Steen foi um dos filmes exibidos no 18º FestNatal. A história de um dos maiores compositores brasileiro de todos os tempos. Noel teve sua breve vida de boêmio vivida em menos de 27 anos. O grande sambista Wilson Batista apelou quando o chamou de Frankstein da Vila em música que fez parte da celebre disputa musical travada entre dois dos maiores sambistas brasileiro. Boêmio de muitos amores, Noel trocou a medicina pelo samba e compôs mais de duas centenas de clássicos da MPB: Pierrô apaixonado, Pastorinhas, O orvalho vem caindo. Feitio de oração. Não tem tradução. Pra que mentir. Conversa de botequim. Três apitos. Dama do caburé. Palpite infeliz, Último desejo, Fita Amarela, etc. Com o seu grande parceiro Vadico ele compôs Feitiço da Vila;

Quem nasce lá na Vila/ nem se quer vacila / ao abraçar o samba, / que faz dançar os galhos do arvoredo/ e faz a lua nascer mais cedo.

Um elenco primoroso de atores conhecidos e desconhecidos. Noel Rosa é vivido pelo excelente ator Rafael Raposo e Ceci (a dama do Cabaré) é protagonizada pela esfuziante e bela Camila Pitanga. Noel conhece o compositor Ismael Silva (Lazaro Ramos) jogando chapinha, e entra definitivamente no mundo do samba e da malandragem. Conhece Cartola e outros grandes sambistas.

Noel foi um estudante de Medicina, e com base nesse conhecimento adquirido compôs o grande samba anatômico Coração. Tocou no famoso Bando dos Tangarás, um regional com jovens do seu bairro. Nesse conjunto participava o grande compositor e violonista Henrique Brito.

Os amores de Noel.

A partir de uma paródia ao Hino Nacional, compõe Com Que Roupa?, seu primeiro grande sucesso. Aos 19 anos já é famoso e vende milhares de discos. Torna-se ídolo do rádio, é aclamado filósofo do samba. Boêmio e grande namorador conhece a operária Lindaura, de quinze anos, com quem começa a namorar.

Meses depois, conhece a dançarina Ceci e por ela se apaixona. Divide-se entre as duas mulheres, trabalha muito, dorme pouco, vive gripado e fraco. Denunciado pela mãe de Lindaura como raptor e sedutor de menores, é obrigado a se casar sob pena de prisão.

Descobre-se tuberculoso. Vai para Belo Horizonte e tenta recuperar sua saúde. Volta ao Rio de Janeiro, reencontra Ceci e abandona Lindaura. Em encontros ocasionais, engravida Lindaura. Ceci o deixa, e Lindaura perde o bebê. Uma tragédia de uma meteórica vida. Morre antes de completar 27 anos.

Uma de suas interpretes mais famosas e queridas foi a cantora Aracy de Almeida que gravou dezenas de sucessos do genial compositor.

Um de seus últimos sucessos é a antológica canção Último Desejo, em homenagem ao seu grande amor, Ceci.

Uma linda e trágica história de vida. A Noel nosso muito obrigada. O samba não seria o mesmo sem ele!

Um comentário:

  1. Adorei o texto!! Do pouco que eu conheço Noel, sempre gostei.. Claro, tem como não gostar?!!?
    E aquele dia vc viu né, mamãe quer um cd cheinho de músicas dele!!
    E foi com ela que eu aprendi a gostar de boa música!! XD
    Bjosss..

    ResponderExcluir